A Justiça do País deveriam se espelhar no exemplo de competência, independência, sem glamour do TFR4° no caso do julgamento do Lula.

cliA mesma sensação invadiu minha alma quando, entusiasmado e exultante, acompanhei o julgamento do condenado Lula, na 8ª Turma do Tribunal Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.

Pensei comigo, o Mundo, o Brasil e, particularmente, a Suprema Corte de Justiça do País deveriam se espelhar naquele exemplo de competência, de independência e de patriotismo que, sem exibicionismo, glamour ou arrogância, a todos nos deram aqueles eminentes julgadores que mantiveram e encarceramento do maior vilão da coisa pública da história republicana.

Deixe seu comentário