A OMISSÃO DO ESTADO COM OS TERRORISTAS DO MST.

mstNo ideário petista, o patrimônio produtivo, precisa ser confiscado, em nome do social.

Para o ativista ideológico, a lei é um detalhe e a versão vale mais que os fatos.

A máquina governamental aparelhada age, em regra, nos termos da agenda ideológica.

Ao mesmo tempo em que se impõe rigor implacável a quem produz, faz-se o oposto em relação aos predadores do MST, tratados com suavidade, como ‘movimentos sociais’, imunes à lei e ao tratamento de terroristas, mesmo quando agem como tais.

É preciso aplicar a lei, nada mais, sob o ataque incessante de forças ideológicas alheias ao interesse nacional.

 

Deixe seu comentário