COM A PRISÃO DO PAI, O HERDEIRO DA JBS PARTE PARA O BATENTE.

f bO primogênito Wesley Batista Filho está assumindo o poder na JBS. O herdeiro tem 26 anos.

Quando a Polícia Federal bateu à porta da mansão de Wesley Batista para prendê-lo na manhã de 13 de setembro, seu primogênito, Wesley Batista Filho, tomou um susto.

O tio, Joesley, que tocava os negócios da família em parceria com o pai, fora preso dias antes. A cúpula da JBS estava no cárcere. Subitamente, Wesley Filho deparou-se com uma situação inimaginável para seus 26 anos: ajudar a salvar o grupo da família.

O jovem executivo era a opção óbvia. Apesar da pouca idade, vinha sendo preparado havia sete anos para assumir, em algum momento, a gigante de alimentos. Acumulara cargos de chefia em quatro países. Era, de longe, o mais qualificado entre os jovens da terceira geração dos Batistas.

Até a crise se instalar na JBS, Wesley Filho fazia carreira distante da sede, como responsável pela divisão de bovinos nos EUA. A saída forçada do pai o colocou no comando da JBS na América do Sul e ao conselho de administração da empresa, uma das maiores companhias de alimentos do mundo.

Desde que assumiu as novas funções, segue rotina dura. Acorda às 4h e, não mais do que às 5h15, segue de carro para a sede da JBS. Às 6h, já está despachando. É um dos últimos a sair.

 

Deixe seu comentário