A cereja do bolo é o prefeito Luis Fernando Schmidt.

luzNa verdade o bolo de dinheiro que a máfia do lixo levou do cofre da prefeitura de Lajeado, teve origem em 10/03/2013, quando em um  domingo de sol forte, reunirão se  no pátio do Posto BR,

 

(Domingo 10/03/2013 as 10 horas da noite

reunião do lixo Gabinete do prefeito)

mais precisamente na calçada da Churrascaria Boi Brasa na BR 386,  o Sr Marcos Kras Borges proprietário da Mecamicapina de Porto Alegre e integrantes indicados   pelo prefeito Schmidt para concretizar o chinfrinada.

No mesmo domingo só com a luz da Lua, prefeito Schmidt chamou no gabinete o secretário Adi, na presença de dois advogados da empresa Mecanicapina, obrigaram o secretário a assinar um pedido emergencial da coleta do Lixo.

Na terça feira dia 12/03/2013 o prefeito Schmidt, solicitou a dois assessores jurídicos que realizassem o contrato emergencial com fermento, que dobrou o bolo da coleta de lixo passando de R$ 240 mil para R$ 526 mil por mês. Os dois assessores jurídicos  negaram o pedido do prefeito Schmidt, mas daí surgiu uma assessora jurídica que se propôs a fazer o contrato nas bases solicitadas pelo prefeito Schmidt.

Mas se Schmidt não puder livrar-se das acusações da parceria malfeita com a empresa Mecanicapina. Vai pelo ralo a versão dele ser inatingível pelo TCE e MP.

Em suma, se Schmidt não responder por estas ilicitudes, é porque as coisas na nossa cidade  andam de cabeça para baixo, restando apenas à indagação de como se comportará a população, ainda mais diante do pedido do promotor da devolução de R$ 4,7 milhões e multa de R$ 14 milhões.

Mas um fato é certo neste bolo tem uma cereja.

Deixe seu comentário