Archive for Janeiro, 2018

ANP LIBERA VENDA DE GASOLINA BATIZADA COM SOVENTES, CHAMADA DE ‘FORMULADA’

Quarta-feira, Janeiro 31st, 2018

SOLVENTECom anuência da Agência Nacional do Petróleo (ANP), os postos de todo o Brasil já podem vender, alguns já o fazem, um tipo de gasolina chamado de “formulada”. De acordo com especialistas, o composto é feito pela combinação de cerca de 200 solventes e “se aproxima” da composição molecular da gasolina comum, derivada do petróleo, mas, além de render 15% menos, a “formulada” causa danos aos veículos.

 A gasolina “formulada” entope bicos injetores. Uso prolongado pode levar a problemas mais graves, e mais caros.

 O Procon é taxativo e reitera que, mesmo permitida a venda, deve ficar claro para o consumidor o que está comprando.

O preço da gasolina “formulada” deve ser inferior ao da derivada do petróleo. Ou o posto pode ser multado.

 

 

Lula pode ser preso a qualquer momento.

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

LULA PRESOHumberto Martins, vice-presidente do STJ,  negou  habeas corpus preventivo impetrado pela defesa do ex-presidente Lula.

O ministro explicou que “habeas corpus preventivo tem cabimento quando, de fato, houver ameaça à liberdade de locomoção, isto é, sempre que fundado for o receio de o paciente ser preso ilegalmente”.

 

Os mecanismos de escolhas dos ministros do STF.

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

cliJá chegou o momento do Brasil discutir os mecanismos de escolha dos ministros do Supremo.

Projeto do Senador  Lasier Martins em tramitação no Congresso Nacional seria um enorme avanço neste sentido.

Da maneira que conhecemos, o STF é uma corte que serve mais aos poderosos do que ao brasileiro comum, um grave desequilíbrio.

Veremos novamente nossa corte se dobrar se decidir rever a determinação da prisão em segunda instância por força a iminente prisão de Lula, condenado na Lava Jato.

O Brasil precisa acreditar mais em seus juízes e menos no foro privilegiado. Nossos valorosos magistrados que hoje fazem história, precisam de mecanismos  que os alcem aos tribunais de Brasília. Um novo Brasil pede passagem, um país onde ninguém pode ser condenado por ter costas largas ou absolvido por ter costas quentes, como lembrou um dos magistrados de Porto Alegre.

 

 

PUBLICIDADE

 

O QUE VIMOS EM PORTO ALEGRE FOI UM MUNDO DIFERENTE.

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

cliO que vimos em Porto Alegre foi um mundo diferente.

A trinca formada pelos desembargadores João Pedro Gebran, Leandro Paulsen e Victor Laus mostrou que uma nova geração de juízes pede passagem.

Magistrados firmes, que falaram apenas nos autos e foram didáticos durante o julgamento. Sem exibicionismos, foram homens que se colocaram ao lado da lei, ao invés de sucumbir aos fascínios do poder.

Fizeram eco ao pensamento do juiz Sérgio Moro: “Não importa o qual alto você esteja. A lei está acima de você”.

 

EM CURITIBA É DIFERENTE.

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

cliEm Curitiba é diferente.

Sem o foro privilegiado, até agora foram 72 acusações criminais contra 289 pessoas. 37 delas já com sentenças. Somam-se até o momento 177 condenações contra 113 pessoas. Um total de penas de 1.753 anos e 7 meses. No Rio Janeiro, onde a Lava Jato chegou depois, já foram 25 denúncias contra 134 pessoas. São quatro sentenças contra 31 acusados que somam 337 anos e 5 meses de reclusão.

 

Modelo de representação pai/mãe/filhos.

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

cliHoje temos 40% das famílias brasileiras chefiadas por mulheres. E estas “mães de família” ocupam o lugar que historicamente era do homem, no modelo patriarcal.

E as famílias? Elas mudaram, e não podem continuar sendo vistas apenas como o modelo de representação pai/mãe/filhos.

Quando sabemos do enorme número de crianças que não contam com a participação da figura paterna em sua criação, não podemos aceitar que digam que estas novas consolidações não representam a família brasileira.

.

 

Mas por que não conseguimos eleger mais mulheres?

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

cliA viabilização de projetos políticos de mulheres passa pelo contexto social, bem como pela criação de condições reais de participação de mulheres no pleito.

A maioria dos partidos políticos não desenvolve um trabalho real de formação de lideranças femininas, saindo da representação tradicional do político/empresário de sucesso.

A representação de mulheres na política, hoje, encontra-se afastada do processo institucionalizado; as mulheres fazem política comunitária, política de segmento, movimentos de proteção, movimentos de combate à violência, mas ainda não houve uma absorção real desse cenário pelas estruturas consolidadas de poder.

A exigência legal do percentual mínimo de participação de mulheres não garante a destinação de recursos dos fundos partidário-eleitorais para estas candidaturas, logo, não se compara o poderio econômico e o espaço de inserções de Rádio e TV frente apenas às narrativas pessoais sociais.

A luta por mais mulheres na política não é uma batalha travada contra os homens que ocupam estes lugares, historicamente, mas diz muito sobre representação social.

O que não podemos mais aceitar é que apenas alguns segmentos estejam massivamente representados. A democracia precisa de neutralidade; o cabo de guerra nunca pode ser puxado apenas para um lado.

A FABRICA DA RANDON PEGOU FOGO, DEIXANDO FERIDOS.

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

randon  Há fabrica da Randon de Caxias do Sul, RS, pegou fogo hoje.

Vários  trabalhadores foram encaminhados para o hospital.

O incêndio iniciou  pela área de pinturas.

 

 

Juiz Moro manda a leilão o triplex de Lula

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

riplexO juiz Sérgio Moro ordenou o leilão do triplex do Guarujá, do réu condenado Lula da Silva.

O dinheiro arrecadado com a venda, servirá para indenizar a Petrobrás, tudo para devolver parte do dinheiro que  Lula furtou em forma de propina.

 

JUIZ MANDA PRENDER CORRIPTOS, MAS NÃO ELEGE POLÍTICO HONESTO.

Terça-feira, Janeiro 30th, 2018

cliA falsa historieta de que a Lava Jato vai salvar o Brasil, esquecendo-se de que juiz pode mandar prender político corrupto, mas não elege político honesto.

Depois do “rouba, mas faz”, cairemos no “se não rouba, já é bom.

A Lei da Ficha Limpa deu à Justiça o poder de condenar e cassar.